Museu Histórico Thiago de Castro - R Benjamin Constant, esq. R Hercílio Luz, Centro - CEP 88501-110 - Lages/SC - Fone: (49) 3222-7603
e-Mail: mtc.fcl@lages.sc.gov.br / Facebook: facebook.com/museu.thiagodecastro

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

“RECORTANDO SONHOS” – Marilda Wolff

O Museu Histórico Thiago de Castro com grande satisfação convida a todos para apreciar a abertura da exposição Recortando Sonhos da artista e poeta lageana Marilda Wolff, a realizar-se no dia 22 de Novembro às 20:00h no hall do Museu. Uma poética exposição, instalada como parte do aniversário da cidade e realização do 1º Seminário Cultural do MTC.

A exposição

Recortando Sonhos
Por Bruno Fortkamp de Sá

Como podemos recortar sonhos? Será difícil? Quantas noites precisamos folhear pela vida?

Marilda Wolff nos entrega “uma cama bem arrumada para deitar”, não uma cama onde o sono nos agarra com seus tentáculos, mas um lugar para o descanso das lembranças, para a transcendência das indagações que nos rodeiam e de certa forma, para revelação de algum sentimento sensivelmente novo.

O estranhamento belisca da maneira mais sutil, mesmo que ainda seja um ambiente comum a nós, pois os travesseiros de Marilda sonham, atravessam nossa imaginação e com cada palavra que boceja em um verso, fazem dos sonhos, poemas.

São poemas que nascem em meio à calma e ao mesmo tempo provam inquietudes diante do mundo, ainda que se entre no quarto e feche a porta. São poemas delicados, nos deixam sonolentos com seus lençóis de serenidade.

Esses “vagalumes” estão entregues a todos nós, então, devemos apenas nos sentir a vontade com os travesseiros e deixar que o sonho acenda-os em poesia!

A artista

Marilda Wolff nasceu em Lages/SC em 08/09/1957. Autodidata. Pesquisadora e artista plástica. Como escritora recebeu prêmios literários e menções honrosas. Participa dos eventos do Arte nas Escolas, dos cursos e atividades do SESC de Lages. Possui cursos de aperfeiçoamentos. Desenvolve projetos de pesquisa voltados à arte. Em 2005 publicou o livro Plantando Desejos, e desde 2002 tem trabalhos publicados em várias antologias, e exposições em mostras de arte individuais e coletivas.



quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Museu Oferece Oficinas para os Professores

Durante o 1º Seminário Cultural do MTC será oferecido aos professores da rede pública e privada do município de Lages e região serrana, oficinas que tratam da relação entre Museu, Patrimônio e Educação, e Educação Patrimonial. As oficinas ocorrem simultaneamente, no dia 27 de Novembro (sábado) das 14:00h às 18:00h com intervalo para um saboroso lanche. Serão oferecidas 20 vagas para cada oficina, sendo que o professor interessado deverá optar no ato da sua inscrição pela Oficina 1Museu, Patrimônio e Educação, ou Oficina 2Educação Patrimonial: possibilidades e desafios. A seguir maiores informações acerca das Oficinas e o procedimento de inscrição:

Oficina 1Museu, Patrimônio e Educação
Ementa: Conceito de museu, patrimônio e educação. Relações entre museu e educação. Ações educativas em museus. Atividade prática de educação patrimonial no Museu Thiago de Castro a partir da escolha de alguns objetos para desenvolvimento de uma aula pelos participantes.
Ministrante: Elison Antônio Paim – Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina

Oficina 2Educação Patrimonial: possibilidades e desafios
Ementa: Trabalhar o conceito de patrimônio relacionando o seu significado com a responsabilidade de viver: refletir sobre o conceito de Memória, um lugar de sentidos e afetos; estudar a dimensão; discutir sobre o compromisso de um educador com as questões; patrimoniais; estudar dinâmicas de conscientização patrimonial.
Ministrante: Sara Nunes – Universidade Federal de Santa Catarina

Data: 27/11/2010
Horário: 14:00h às 18:00h
Local: Sala Danilo Thiago de Castro e Arquivo – MTC

As oficinas são gratuitas e oferecem certificação.

Inscrições
Período: 19 a 25 de Novembro de 2010
Horário: 09:00h às 11:30h e das 14:00h às 17:00h
Responsável: Carla Souza
Local: Na recepção do Museu, ou pelo telefone (49) 3222-7603

Participem, as vagas são limitadas!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

1º Seminário Cultural do Museu Histórico Thiago de Castro: Memória, Patrimônio e outras Histórias

Ponto de Cultura corresponde a uma iniciativa pública ou privada, sem fins lucrativos que desenvolve atividades de formação, produção e difusão cultural junto à comunidade. Tal iniciativa faz parte do Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura, que assume a cultura, a educação e a cidadania enquanto incentiva, preserva e promove a diversidade cultural brasileira, com o objetivo de desesconder o Brasil, através do reconhecimento de suas diversas manifestações culturais apoiando, desta forma, iniciativas culturais que envolvem a comunidade em atividades de arte, cultura, cidadania e economia solidária.

A Associação Amigos do Museu Histórico Thiago de Castro aprovou através do Edital nº 01/08, de 20 de outubro de 2008 do Estado de Santa Catarina, o  projeto Cultura, Memória e Desenvolvimento – Ações de preservação do patrimônio cultural no Museu Histórico Thiago de Castro, o que concedeu ao Museu a condição de Ponto de Cultura. O projeto aprovado visa desenvolver ações de valorização e preservação do patrimônio cultural de Lages e região serrana tendo como referência os acervos que compõe o MTC.

Nos os dias 26 e 27 de Novembro de 2010 o MTC realiza o 1º Seminário Cultural do Museu Histórico Thiago de Castro – Memória, Patrimônio e outras Histórias – com palestra, oficinas, sessão de cinema e exposição da artista e poeta Marilda Wolff. O Seminário é parte das atividades desenvolvidas pelo projeto ‘Cultura, Memória e Desenvolvimento’, que pretende oportunizar reflexões e troca de experiências acerca das ações culturais desenvolvidas em Lages e região serrana. Busca-se com essas atividades problematizar o patrimônio cultural no âmbito educacional, salientando-o como uma importante ferramenta de transformação social e formação cidadã.

Programação Geral

Cinema no Museu
Filme:
Data: 26/11/10
Horário: 14:00h
Local: Sala Danilo Thiago de Castro – MTC

Cerimonial de Abertura
Apresentação do projeto ‘Cultura, Memória e Desenvolvimento’
Data: 26/11/10
Horário: 19:00h
Local: Sala de Guerras e Armas – MTC

Pontos de Cultura de Lages
- CTG Anita Garibaldi
- Associação Cultural Matakiterani
- Obatalá
- Menestrel Fazedô
Data: 26/11/10
Horário: 19:30h
Local: Sala de Guerras e Armas – MTC

Palestra
História e Patrimônio, um exercício de cidadania
Sara Nunes – Historiadora – Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
Data: 26/11/10
Horário: 20:30h
Local: Sala de Guerras e Armas – MTC

Oficinas
Data: 27/11/10
Horário: 14:00h às 18:00h
Local: Sala Danilo Thiago de Castro e Arquivo – MTC

Oficina 1Museu, Patrimônio e Educação
Elison Antonio Paim – Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina – Unochapecó

Oficina 2Educação Patrimonial: possibilidades e desafios
Sara Nunes – Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC


Maiores Informações
Museu Histórico Thiago de Castro
Fone: 49 - 3222-7603


sábado, 13 de novembro de 2010

O que é Museu?

Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e intuições que ganham corpo através de imagens, cores, sons e formas. Os museus são pontes, portas e janelas que ligam e desligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes.

Os museus são conceitos e práticas em metamorfose.

Outras Definições de Museu


"O museu é uma instituição permanente, aberta ao público, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento, que adquire, conserva, pesquisa, expõe e divulga as evidências materiais e os bens representativos do homem e da natureza, com a finalidade de promover o conhecimento, a educação e o lazer, e apresenta as seguintes características:

I - o trabalho permanente com o patrimônio cultural, em suas diversas manifestações;
II - a presença de acervos e exposições colocados a serviço da sociedade com o objetivo de propiciar a ampliação do campo de possibilidades de construção identitária, a percepção crítica da realidade, a produção de conhecimentos e oportunidades de lazer;
III - a utilização do patrimônio cultural como recurso educacional, turístico e de inclusão social;
IV - a vocação para a comunicação, a exposição, a documentação, a investigação, a interpretação e a preservação de bens culturais em suas diversas manifestações;
V - a democratização do acesso, uso e produção de bens culturais para a promoção da dignidade da pessoa humana;
VI - a constituição de espaços democráticos e diversificados de relação e mediação cultural, sejam eles físicos ou virtuais.

Sendo assim, são considerados museus, independentemente de sua denominação, as instituições ou processos museológicos que apresentem as características acima indicadas e cumpram as funções museológicas."


Definição de 1956
Museu é um estabelecimento de caráter permanente, administrado para interesse geral, com a finalidade de conservar, estudar, valorizar de diversas maneiras o conjunto de elementos de valor cultural: coleções de objetos artísticos, históricos, científicos e técnicos, jardins botânicos, zoológicos e aquários.

Definição de 6 de julho de 2001 (aprovada pela 20ª Assembléia Geral, Barcelona, Espanha)
Instituição permanente, sem fins lucrativos, a serviço da sociedade e do seu desenvolvimento, aberta ao público e que adquire, conserva, investiga, difunde e expõe os testemunhos materiais do homem e de seu entorno, para educação e deleite da sociedade.

Além das instituições designadas como “Museus”, se considerarão incluídas nesta definição:
I - Os sítios e monumentos naturais, arqueológicos e etnográficos;
II - Os sítios e monumentos históricos de caráter museológico, que adquirem, conservam e difundem a prova material dos povos e de seu entorno;
III - As instituições que conservam coleções e exibem exemplares vivos de vegetais e animais – como os jardins zoológicos, botânicos, aquários e vivários;
IV - Os centros de ciência e planetários;
V - As galerias de exposição não comerciais;
VI - Os institutos de conservação e galerias de exposição, que dependam de bibliotecas e centros arquivísticos;
VII - Os parques naturais;
VIII - As organizações internacionais, nacionais, regionais e locais de museus;
IX - Os ministérios ou as administrações sem fins lucrativos, que realizem atividades de pesquisa, educação, formação, documentação e de outro tipo, relacionadas aos museus e à museologia;
X - Os centros culturais e demais entidades que facilitem a conservação e a continuação e gestão de bens patrimoniais, materiais ou imateriais;
XI - Qualquer outra instituição que reúna algumas ou todas as características do museu, ou que ofereça aos museus e aos profissionais de museus os meios para realizar pesquisas nos campos da Museologia, da Educação ou da Formação.

Dicionários

museu. [Do gr. mouseîon, 'templo das musas', pelo lat. museu.] S.m. 1. Qualquer estabelecimento permanente criado para conservar, estudar, valorizar pelos mais diversos modos, e sobretudo expor para deleite e educação do público, coleções de interesse artístico, histórico e técnico. 2. Fig. Reunião de coisas várias; miscelânea.

museu. s.m. 1 templo das Musas 2 (1789) instituição dedicada a buscar, conservar, estudar e expor objetos de interesse duradouro ou de valor artístico, histórico etc. Ex.: o Museu Histórico Nacional 3 Derivação: por metonímia. local onde tais objetos são expostos. Ex.: são peças dignas de figurar em um museu. 4 Derivação: por analogia. coleção, reunião de objetos raros; miscelânea, variedade. Etimologia gr. mouseîon, ou 'templo das Musas, lugar onde as Musas residem; p.ext., lugar no qual se exercita a poesia; escola', através do lat. muséum,i 'templo das Musas; museu, biblioteca; academia'.



museu mu.seu sm (gr mouseîon) 1 Coleção de objetos de arte, cultura, ciências naturais, etnologia, história, técnica etc. 2 Lugar destinado ao estudo e principalmente à reunião desses objetos. 3 Casa que contém muitas obras de arte. 4 Reunião de musas. M. científico: aquele que se destina a documentar as conquistas da ciência e da tecnologia. M. de Belas-Artes: museu de obras de pintura, escultura e gravura. M. histórico: lugar onde estão expostos objetos de arte referentes à História e que recompõem uma série de fatos.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Brasil Sediará Conferência Mundial de Museus em 2013

Nesta sexta-feira, dia 12.11.2010, durante o encerramento da 22ª Conferência Mundial do Conselho Internacional de Museus (ICOM) em Xangai, a cidade do Rio de Janeiro foi confirmada como sede da próxima edição do evento, a ser realizada em 2013.

Os representantes brasileiros receberam a bandeira do ICOM das mãos do representante chinês e da presidente do Conselho, Alissandra Cummins. A entrega da bandeira simboliza para o Rio o status de cidade-sede do evento.

“Isso demonstra a importância que o Brasil vem ocupando no cenário internacional”, avaliou o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), José do Nascimento Junior. “O fato de realizarmos a Conferência Mundial de Museus em 2013, na cidade do Rio de Janeiro, é o reconhecimento da comunidade museológica internacional das realizações do setor museal brasileiro e da Política Nacional de Museus. De hoje até 2013, o Rio de Janeiro será a capital mundial dos museus”, afirmou Nascimento.

A disputa pela sede do principal evento internacional do campo museológico foi decidida em 2009. Representando o Brasil, o Rio de Janeiro venceu com 53,2% dos votos as demais cidades concorrentes, Milão e Moscou. Museus: Memória + Criatividade = Mudança Social será o tema do encontro em 2013. Até hoje, a América Latina sediou a Conferência Trienal do Icom uma única vez, em 1986, quando o evento ocorreu em Buenos Aires.

Acompanharam a entrega da bandeira ao Brasil o presidente do ICOM-Brasil, Carlos Brandão; a secretária de Cultura da Cidade do Rio de Janeiro, Ana Luisa Lima; a secretária de Estado da Cultura do Rio de Janeiro, Adriana Rattes; e o embaixador do Consulado Geral do Brasil em Xangai, Marcos Caramuru de Paiva. Também integraram a delegação brasileira a diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus (DDFEM/Ibram), Eneida Rocha; a diretora do Museu da República, Magaly Cabral; e o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior.

Conselho Internacional

Durante a 22ª Conferência, dois brasileiros foram eleitos para a direção do ICOM: Tereza Scheiner, como vice-presidente, e Carlos Brandão, como membro do conselho diretivo. O ICOM é a organização internacional dos museus e profissionais de museus que se dedica à conservação, preservação e comunicação à sociedade do patrimônio natural e cultural, tangível e intangível. Criado em 1946, mantém relações formais com a Unesco e tem status consultivo junto ao Conselho Social e Econômico das Nações Unidas.

Fonte: Boletim IBRAM - Boletim eletrônico Nº 328 - ano VII - 12/11/2010 - Edição Extra

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Plano Nacional de Cultura é aprovado

O Plano Nacional de Cultura (PNC) foi aprovado, por unanimidade, no dia 09/11/2010 na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal e segue agora para sanção presidencial. Depois da assinatura, o Ministério da Cultura (MinC) terá 180 dias para definir metas a atingir na implementação do plano.

Demandado pela sociedade por meio da I e II Conferência Nacional de Cultura e em esforço conjunto entre o Ministério da Cultura e o Congresso Nacional, o PNC representa um avanço para a Cultura do país ao definir as diretrizes da política cultural pelos próximos 10 anos.

“A aprovação do Plano Nacional de Cultura é uma vitória muito grande, primeiro, porque institucionaliza os avanços obtidos nos últimos anos pelo governo federal na área da cultura e, depois, porque garante a continuidade das políticas culturais no Brasil”, comemorou o ministro da Cultura, Juca Ferreira.

A relatora do projeto, senadora Marisa Serrano, afirmou ser necessário ao Legislativo dar continuidade aos projetos em prol da cultura brasileira para que as diretrizes estabelecidas no Plano Nacional sejam eficazes ao marco regulatório do setor: “O PNC servirá como ponto de partida para um conjunto de políticas culturais a serem construídas”.


O Plano Nacional de Cultura é o primeiro planejamento de longo prazo do Estado para a área cultural na história do país. Sua elaboração como projeto de lei é obrigatória por determinação da Constituição desde que o Congresso Nacional aprovou a Emenda Constitucional nº 48, em 2005. As prioridades e os conceitos trazidos por ele constituem um referencial de compartilhamento de recursos coletivos que norteará as políticas públicas da área num horizonte de dez anos, inclusive com metas.

Seu texto foi aperfeiçoado pela realização de 27 seminários, um em cada unidade da federação, resultantes de um acordo entre MinC e Comissão de Educação e Cultura da Câmara.

Princípios do PNC

- liberdade de expressão, criação e fruição
- diversidade cultural
- respeito aos direitos humanos
- direito de todos à arte e à cultura
- direito à informação, à comunicação e à crítica cultural
- direito à memória e às tradições
- responsabilidade socioambiental
- valorização da cultura como vetor do desenvolvimento sustentável
- democratização das instâncias de formulação das políticas culturais
- responsabilidade dos agentes públicos pela implementação das políticas culturais
- colaboração entre agentes públicos e privados para o desenvolvimento da economia da cultura
- participação e controle social na formulação e acompanhamento das políticas culturais

Pelo projeto, o governo federal terá 180 dias para definir metas para atingir esses objetivos, que serão medidas pelo Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC), já em implantação no Ministério da Cultura.

Os estados e municípios que quiserem aderir às diretrizes e metas do PNC terão de elaborar seu respectivo plano decenal em até 180 dias. Para isso, contarão com assistência do MinC. O conteúdo será desdobrado, ainda, em planos setoriais.

Em relação à área museológica, o Plano Nacional Setorial de Museus – que irá compor o Plano Nacional de Cultura – já está em consulta pública. A consulta vai até 13 de novembro, no site do IBRAM. O plano contém diretrizes, estratégias, ações e metas específicas para os museus.

Informações da Comunicação Social do MinC.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Cinemateca Cultural Catarinense

O SESC/Lages convida para assistir a programação da MOSTRA CINEMATECA CULTURAL ITINERANTE no TEATRO SESC/Lages com ENTRADA FRANCA
PROGRAMAÇÃO: EXIBIÇÕES


07 DE NOVEMBRO – DOMINGO

19:00h
Apresentação do Projeto Cinemateca Cultural ItinerantePalestrante: Sofia Mafalda (presidente da Associação Cultural Cinemateca Catarinense)

19:30h
RETRO SC EM AÇÃO
RETROSPECTIVA CINEMATOGRÁFICA CATARINENSE

A Cinemateca Catarinense ABD-SC, que em 2011 completará 25 anos, faz uma volta ao tempo através da exibição de alguns curtas-metragens que dão um panorama do que é o cinema dito catarinense. São curtas que irão levar de volta ao tempo cada espectador, projetando cada momento em que o cinema viveu.

Retro SC em ação corre contra o tempo com a intenção de proporcionar ao espectador um revival de épocas que marcaram o estado e a forma de pensar a arte catarinense. Do histórico longa metragem O Preço da Ilusão, aos dias de hoje o Retro SC vai transformar a forma de se pensar cinema.

1) GRUPO SUL

“O PREÇO DA ILUSÃO”
Direção: Nilton Nascimento (1958/Ficção/ 7’/35mm)
Sinopse: Maria da Graça, funcionária pública entediada com o ofício, despreza a opinião de sua mãe, desiste do noivado com o namorado Paulo e aceita o convite de Souza, organizador do concurso “Rainha do verão”, para se candidatar. Ela sonha com o sucesso. Patrocinada pelo inescrupuloso Dr. Castro, vence o concurso e é por este seduzida. Maria resolve deixar a cidade, mas o Dr. Castro tenta impedi-la.Os dois passam a discutir no carro em alta velocidade. Na ponte Hercílio Luz, o carro perde a direção e cai no mar. Um garoto assiste a cena, se espanta e grita, mas é tarde para evitar a tragédia.
Observação: serão exibidos apenas os 07 minutos finais do longa-metragem

2) GUCA – 1969 a 1979

O Grupo Universitário de Cinema Amador (GUCA) se reuniu a partir de fins da década de 1960 para produzir curtas-metragens em 16mm na cidade de Florianópolis. Como representante deste grupo selecionamos Novelo.

“NOVELO”
Direção: Pedro Paulo Souza e Gilberto Gerlach (1968/ Ficção/16’/16mm)
Sinopse: Os dezesseis minutos do filme tratam de um jovem que se complica nas suas relações com a cultura e a civilização e vive uma profunda crise existencial.

3) RETOMADA DO CINEMA CATARINENSE

“BRUXAS”
Roteiro e direção: Mauro Faccioni (1987/Ficção documental/30’/ -16mm)
Sinopse: Baseado nos estudos de Franklin Cascaes sobre as atividades bruxólicas na Ilha de Santa Catarina, onde o rótulo de “bruxa”, vindo de além mar, se ajustou às benzedeiras, curandeiras, visionários em geral, ou seja, pessoas comuns que vivem até hoje ao nosso lado.

“MANHÔ
Direção: Zeca Pires e Norberto Depizzolatti. (1990/Ficção/10’/ 35mm)
Sinopse: Curta baseado no poema “Morte do Leiteiro” de Carlos Drummond de Andrade, filmado no interior de Santa Catarina narra o cotidiano de um leiteiro cujas tarefas são violenta e equivocadamente interrompidas.

4) CINEMA CONTEMPORÂNEO

“RODA DOS EXPOSTOS”
Direção: Maria Emília de Azevedo. (2001/Ficção/ 19’/ 35mm/cor)
Sinopse: Roda dos expostos ou dos enjeitados nome dado ao mecanismo adotado por instituições religiosas da Idade Média onde crianças não desejadas eram abandonadas por seus pais. O filme é uma simbologia dessa prática, abordando o abandono e a exposição humana como condição cíclica e inevitável. Gira em torno do personagem central Hector, condenado pelo seu alter ego a repetir infinitamente nomes femininos que representam as mães que abandonaram seus filhos. Apoio UFSC.

“UMA CAMÉLIA VERMELHA”
Direção: Bob Barbosa (2009/Ficção/15’/ digital)
Sinopse: Num puteiro, no dia do seu aniversário, Terezinha aguarda a visita do seu antigo amante...
Vencedor do Edital Armando Carreirão do Funcine.

“SE EU MORRESSE AMANHÔ
Direção: Ricardo Weschenfelder ( 2009 / Ficção/ 22’/35mm)
Sinopse: O homem é um pacato bibliotecário que possui uma estranha observação: ele visita enterros e se faz passar por conhecido dos mortos. Até que conhece Marta, uma pesquisadora de literatura com o mesmo interesse mórbido. A aproximação dos dois pode mudar o rumo de suas vidas.
Vencedor do Edital Prêmio Cinemateca Catarinense/ Fundação Catarinense de Cultura 2007.

“O JARDINEIRO E O PIRATA”
Direção: Patrícia Monegatto Lopes e Stela Bloss (2010/doc/ 15’/digital)
Sinopse: O que levaria um jardineiro a procurar tesouros escondidos a mais de 500 anos? Nildo Manuel da Cunha fala com desenvoltura sobre arqueologia e história além de reviver o pirata Capitão Philipo Carontti devido a um pacto feito com o mesmo em 1980. Vencedor do Edital Armando Carreirão 2009 do Funcine.

“VIM DIZER QUE ESTOU INDO”
De: Yanner Brigler (2007/animação/2’)
Sinopse: Animação livremente inspirada no conto de Julio Cortázar "El aplastamiento de las gotas".

OBS: TODAS AS PROJEÇÕES SERÃO REALIZADAS EM MÍDIA DIGITAL.


PROGRAMAÇÃO: OFICINAS E DEBATES

08 DE NOVEMBRO – SEGUNDA-FEIRA

09:00h às 12:00h e 13:30h às 18:00h

Oficina de Capacitação em Elaboração de Projetos, com Ricardo Weschenfelder

A oficina visa aprimorar as técnicas de elaboração de projeto, mostrando os mecanismos existentes de fomento e incentivo culturais nas esferas municipal, estadual e federal e a capacitação do produtor cultural para a captação de recursos para a realização de filmes e outros produtos audiovisuais. Serão oferecidas 15 vagas para produtores audiovisuais locais e interessados.

09 DE NOVEMBRO – TERÇA-FEIRA

09:00h às 12:00h e 13:30h às 18:00h

Oficina de Capacitação em Elaboração de Projetos, com Ricardo Weschenfelder

19:00h

Mesa de debates sobre o 1º Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual e os rumos do cinema catarinense

---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Serviço

07/11/2010 – domingo
Cinema: Projeto Cinemateca Cultural Itinerante
19:00hPalestra – Apresentação do Projeto – Sofia Mafalda (Presidente da Associação Cultural Cinemateca Catarinense)
19:30hExibição de filmes curtas-metragens – Retro SC em Ação – Retrospectiva Cinematográfica Catarinense.

08/11/2010 – segunda
Cinema: Projeto Cinemateca Cultural Itinerante
09:00h às 12:00h e 13:30h às 18:00hOficina de Capacitação em Elaboração de Projetos, com Ricardo Weschenfelder.

09/11/2010 – terça
Cinema: Projeto Cinemateca Cultural Itinerante
09:00h às 12:00h e 13:30h às 18:00hOficina de Capacitação em Elaboração de Projetos, com Ricardo Weschenfelder.
19:00hMesa de debates sobre o 1º Congresso Catarinense de Cinema e Audiovisual e Os Rumos do Cinema Catarinense

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Núcleo de Preservação do Museu – 1º e 2º Encontros

 
1º Encontro 26ago10 _ Turma Hortelã
O Núcleo de Preservação do Museu Histórico Thiago de Castro é formado por estudantes da rede pública de ensino de Lages e colaboradores da comunidade. As atividades do Núcleo estão focadas na perspectiva de ação participativa, do processo de execução das atividades ao compartilhar de experiências, percepções e sentidos acerca do patrimônio cultural da cidade de Lages e região serrana.

O primeiro encontro (fotos) foi realizado no dia 26 agosto 2010 na sala Danilo Thiago de Castro, nos períodos matutino e vespertino. Na oportunidade, depois de realizadas as apresentações gerais, o grupo compartilhou diferentes experiências acerca de suas vivências no bairro onde residem, na escola, nos grupos que integram como Grêmio Estudantil e Grupo de Jovens. Na ocasião o grupo também compartilhou expectativas acerca do projeto e de possíveis ações como agentes multiplicadores, especialmente no espaço escolar.

1º Encontro 26ago10 _ Turma Café
O segundo encontro foi no dia 30 setembro 2010. Cada participante do Núcleo apresentou um Auto Retrato, compartilhando um pouquinho de sua história com todo o grupo, com a leitura de cartas, textos, poesias, e também momentos de música. Na oportunidade os participantes assistiram ao vídeo ‘Viver não é preciso’ que contribuiu para a reflexão acerca do Ser Humano e seu meio de vivência. Partindo dessas experiências, discutimos entendimentos e sentires acerca do Patrimônio Cultural: O que entendemos como Patrimônio? O que é Patrimônio Cultural? Qual minha relação com o Patrimônio Cultural da minha cidade? Quais Patrimônios identificam minha cidade? E no meu país? 
1º Encontro 26ago10 _ Turma Café

Foi um momento muito especial, cheio de aprender, que contribuiu para a percepção de que não há patrimônio sem o ser humano e que o Patrimônio Cultural é antes de tudo, um direito!

Os interessados nos encontros devem entrar em contato com o Museu e agendar sua participação:

Telefone: (49) 3222-7603
E-mail: mhtc_lages@yahoo.com.br
Blog: http://mtclages.blogspot.com/
Contato: Eveline Andrade

Cronograma Geral das Atividades
ETAPA DATA HORÁRIO LOCAL DESCRIÇÃO DA ETAPA
01 26/08/10 09:00 às 11:00
14:00 às 16:00
Sala Danilo Thiago de Castro - MTC Apresentações Gerais; Apresentação do Projeto; Trajetória do Museu
02 30/09/10 09:00 às 11:00
14:00 às 16:00
Sala Danilo Thiago de Castro - MTC Patrimônio Cultural: entendimentos e conceitos; Registros do Tempo: acervos do Museu
03 28/10/10 09:00 às 11:00
14:00 às 16:00
Sala Danilo Thiago de Castro - MTC Viajando pelo tempo, percorrendo a cidade: fotografia como documento; Trocando experiências: meu bairro, minha escola, minha vida
04 05/11/10 09:00 às 11:00
14:00 às 16:00
Sala Danilo Thiago de Castro - MTC Atividades Práticas: desenvolvidas com os acervos do Museu. Elaboração de apresentação no I Seminário de Regional de Preservação da Memória e do Patrimônio Cultural
05 25/11/10 09:00 às 11:00
14:00 às 16:00
Sala Danilo Thiago de Castro - MTC Participação no I Seminário de Regional de Preservação da Memória e do Patrimônio Cultural
06 11/12/10 09:00 às 11:00
14:00 às 16:00
Sala Danilo Thiago de Castro - MTC Encontro de confraternização e encerramentos da 1ª etapa de trabalhos do Núcleo de Preservação

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

MTC Organiza Nova Seleção Fotográfica Para Exposição Permanente

 O acervo do Museu conta com aproximadamente 4 mil fotografias em suporte papel. São registros de diferentes momentos que nos permite visualizar e conhecer os ‘hábitos’, ‘as formas’, ‘os costumes’ de pessoas e lugares. Com recursos do projeto ‘Cultura, Memória e Desenvolvimento’, o Museu iniciou em Setembro os trabalhos para criação de uma nova seleção de fotografias para compor a exposição permanente. Além da equipe do MTC, a comunidade e os participantes do Núcleo de Preservação estão envolvidos na organização da exposição que tem previsão de abertura para fins de Novembro durante a Semana de Lages.




sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Oficina de Crônicas em BLOG

Período: 27,28 e 29 Outubro 2010
Local: SESC Lages
Horário: 19:00h às 22:00h

Com Fábio Brüggemann (Florianópolis/SC)


Oficina gratuita

Inscrições
Através do telefone 3222-3936, com Rudi ou Priscila, ou pelo e-mail priscilabonatto11@gmail.com (quem se inscrever via e-mail, mandar nome completo e telefone para contato).

Com o surgimento de ferramentas online de produção e edição de textos, a literatura ganhou novas possibilidades e formatos de construção. Não são poucos os escritores contemporâneos que, se não fazem uso diretamente de tais ferramentas, levam em consideração sua nova forma de conceber o sentido. A ferramenta do blog, em um primeiro momento, funciona como suporte que privilegia o diário íntimo, mas a definição logo é suplantada e a ferramenta se abre para diversos gêneros discursivos. O encontro direto com o leitor, por exemplo, que pode opinar na caixa de comentários – opinião que, por ser pública, altera sua condição de possibilidade e seu uso social – é uma das novidades que o blog oferece, em relação aos impressos. Outra novidade é o possível uso mais efetivo de imagem e som. A crônica – gênero social, por definição – certamente não fica de fora. O curso, portanto, teórico e prático, pretende fazer uso de ferramentas digitais para a construção de crônicas. Será previsto tanto uma discussão e leitura de cronistas brasileiros consagrados quanto de cronistas contemporâneos que fazem uso da internet. O resultado final do curso será um blog com várias crônicas dos alunos sobre a cidade.

SESC LAGES – 3222-3936
AV. DOM PEDRO II, 1693
B. UNIVERSITÁRIO – LAGES/SC
FAZ BEM PARA VOCÊ

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Equipe do MTC Participa de Oficina de Cultura Afro-Brasileira

No último sábado, dia 16 de Outubro, a equipe do Museu Histórico Thiago de Castro participou de duas oficinas culturais.

Uma, a Oficina de Cultura Afro-Brasileira, promovida pelo OBATALÁ que também é Ponto de Cultura, uma interessante viagem pela cultura africana, dinâmicas, aprendizagem. O objetivo foi proporcionar um espaço de provocação sobre arte contemporânea e a cultura africana e afro-brasileira no Brasil, com olhares às pesquisas e práticas educativas que reflitam o ensino e a lei 10.639/03 nas escolas e na arte do nosso tempo, visando promover o conhecimento das origens dos afro-brasileiros e sua influência na formação deste país.

Outra, a Oficina de Investigação Temática, promovida pelo Pontão de Cultura da UFSC, dirigida para gestores, produtores, educadores e oficineiros dos Pontos de Cultura, objetivou identificar os problemas do cotidiano na prática educativa dos agentes culturais, buscando a conscientização e a transformação da realidade por meio da colaboração criativa e coletiva. A principal ferramenta para a prática foi o diálogo. A oficina culminou na criação de um grupo de trabalho formado pelos pontos de cultura de Lages, batizado na ocasião de ‘Dibuiando Pinha’, que pode ser acompanhado pela Rede Social do Pontão de Cultura da UFSC, aqui.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

CONVITE_Comissão Provisória da Cultura da Cidade de Lages


CONVITE

A Comissão Provisória da Cultura da Cidade de Lages convida Vossa Senhoria para se fazer presente na reunião ordinária da citada instância participativa no dia 07 de outubro de 2010, às 19:00h na Sala Mário Augusto de Sousa, na Fundação Cultural de Lages, para a discussão da seguinte pauta:

1. Minuta da lei do Conselho Municipal de Cultura, estágio, encaminhamentos e pareceres;

2. Organização de tarefas para produção de uma carta de propostas destinada a Fundação Cultural de Lages com relação ao exercício de 2011 para o setor da cultura na cidade.

Reiteramos nossa disposição para o fortalecimento do diálogo entre estado e sociedade civil, de forma a potencializar o desenvolvimento da cultura em nosso município em consonância com os anseios e as demandas oriundas do próprio setor.

Atenciosamente

Gilson Maximo de Oliveira
Comissão Provisória da Cultura


SERVIÇO
Reunião Comissão Provisória da Cultura
Data: 07/10/2010
Hora: 19:00h
Local: Fundação Cultural de Lages - Sala Mario Augusto de Sousa
Rua Benjamin Constant, 141
Maiores informações: (49) 9928-6803 com Gilson

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Última etapa do Projeto "Patrimônio Imaterial: História, Memória e Culinária"

Entre receitas: memórias, saudade e fazeres

No dia 25 de setembro de 2010, um sábado, na cozinha ‘Dona Helena’ do Super Center Angeloni, aconteceu a segunda e última etapa do Curso "Receitas do Tempo", atividade integrante do Projeto "Patrimônio Imaterial: História, Memória e Culinária". O projeto do MTC em parceria com o SESC, Grupo de Pesquisa Cultura, Educação e Desenvolvimento e Super Center Angeloni, realizou atividades nos meses de Agosto e Setembro, entre elas o curso de culinária que teve sua primeira etapa realizada no dia 04 de Setembro. Os encontros propostos no desenvolvimento do projeto objetivaram promover um momento de integração e compartilhar de experiências entre as participantes do grupo de convivência, oportunizando assim um espaço de reflexão acerca de diferentes experiências protagonizadas por moradoras da área urbana e área  
rural de Lages, considerando seus relatos como fortes expressões da cultura local.
 
Nesse sentido, foi abordado o patrimônio cultural através dos aspectos de vivência dos sujeitos que são pares na formação e na preservação desse legado sócio-cultural, que se manifesta na fala, na forma de fazer, no modo de expressar, etc. Durante os meses de execução desse projeto, ouvimos experiências e compartilhamos vivências entre memórias que trouxeram impregnados aromas e sabores tão particulares, tão comuns.

No encontro deste sábado foram elaboradas receitas de Yakisoba, Bolinho de Coalhada e Bijajica, receitas estas ministradas por integrantes do Grupo de Convivência do SESC e por moradoras da Coxilha Rica. Na oportunidade também foram compartilhadas algumas reflexões acerca dos Museus como espaços de guarda, preservação e difusão de referências culturais, finalizando a apresentação com a projeção do documentário "Artimanhas da Memória", produzido pela historiadora Elizabete Neves Pires, que trata do processo de formação da coleção de Danilo Thiago de Castro que hoje compõe o acervo do Museu.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Biblioteca do Museu Passa Por Higienização do Acervo e Melhoria na Estrutura

A Associação Amigos do Museu Histórico Thiago de Castro aprovou, através do Edital nº 01/08 do Estado de Santa Catarina, de 20 de outubro de 2008, o Projeto Cultura, Memória e Desenvolvimento – Ações de preservação do patrimônio cultural no Museu Histórico Thiago de Castro, concedendo ao Museu Histórico Thiago de Castro a condição de Ponto de Cultura. O projeto aprovado visa desenvolver ações de valorização e preservação do patrimônio cultural de Lages e da região serrana, tendo como referência os acervos que compõe o MTC. Além das ações educativas e patrimoniais que permeiam todas as atividades previstas para a execução do projeto, o plano de trabalho prevê aquisição de equipamentos e estrutura permanente para melhor acondicionar e preservar os acervos do MTC. Com parte deste recurso, foi possível iniciar o processo de reorganização da Biblioteca do Museu, que conta com um acervo bastante diversificado e amplo.

Com livros datados do século XIX e publicações contemporâneas, a Biblioteca do Museu possui mais de 3 mil e 500 exemplares catalogados e disponibilizados para leitura e pesquisa. História de Lages, História de Santa Catarina, Política, História do Brasil, Arquivos e Museus, Arte, Religião, Medicina e Literatura são algumas das várias categorias que o acervo possui. Além dos livros, a Biblioteca dispõe de uma coleção de Revistas com mais de 4 mil exemplares, também disponíveis para consulta pública. Entre as revistas podemos destacar a Revista O Malho, Revista Ilustrada, Cruzeiro, Manchete, entre outras.

Todo o conjunto de acervo da Biblioteca está passando por higienização mecânica (limpeza individual com trincha), reorganização classificatória e nova disposição nas estantes de aço adquiridas para substituir as estantes de madeira. A previsão é que até final de Outubro 2010 os trabalhos de reorganização e acondicionamento do acervo estejam finalizados.

Para consulta ao acervo da biblioteca os interessados devem procurar o MTC nas terças e quartas feiras das 13:30h às 17:30h. Salientamos que a consulta é local, não sendo possível empréstimo de nenhum volume do acervo.